sábado, 19 de outubro de 2013

BC Esmaltes da Fernanda Reali: Esmalte e Poesia

Com licença poética
Quando nasci um anjo esbelto,
desses que tocam trombeta, anunciou:
vai carregar bandeira.
Cargo muito pesado pra mulher,
esta espécie ainda envergonhada.
Aceito os subterfúgios que me cabem,
sem precisar mentir.
Não sou tão feia que não possa casar,
acho o Rio de Janeiro uma beleza e
ora sim, ora não, creio em parto sem dor.
Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina.
Inauguro linhagens, fundo reinos
-- dor não é amargura.
Minha tristeza não tem pedigree,
já a minha vontade de alegria,
sua raiz vai ao meu mil avô.
Vai ser coxo na vida é maldição pra homem.
Mulher é desdobrável. Eu sou."

Adélia Prado
Amo esta poesia! Conheci através de uma professora muito querida que a registrou na contracapa de um livro que sorteou entre nós alunas da Faculdade de Educação dela, naquele semestre.


O livro "O Equilibrista", não está escrito em estrofes, mas por si só as imagens soam como poesia para a imaginação da gente.
Eu gostei do estilo da Adélia. Antes dela, eu achava algumas poesias bonitas, as quais até me dava ao luxo de decorar alguns versos, só por bobeira mesmo. Tem uma do Alphonsus de Guimarães que eu achava fascinante:


Ismália
Alphonsus de Guimaraens

Quando Ismália enlouqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar...
Viu uma lua no céu,
Viu outra lua no mar.

No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em luar...
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar...

E, no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar...
Estava perto do céu,
Estava longe do mar...

E como um anjo pendeu
As asas para voar...
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar...

As asas que Deus lhe deu
Ruflaram de par em par...
Sua alma subiu ao céu,
Seu corpo desceu ao mar...

Sempre se tiver anjo, me encanta. Deve ser isso que faz algumas poesias me dizerem mais. Gosto deste tilintar celestial da mensagem...Anjo é inimaginável, mas ainda assim a gente consegue compôr uma ideia de anjos...
Meu esmalte para acompanhar este post é o : Vagabondage, da M.a.c- algo entre um lilás e um rosa, meio rosa, meio lilás, é lindo. Seca rápido e deixa a unha bonita com duas a três camadas dele...

Poesia é para ser uma música para nosso imaginário! Poesia embeleza palavras, torna frases com coloridos diferentes ou mesmo arranja um jeito de ir fundo no coração da gente, apenas para atiçar nossa sensibilidade. Nem sempre a poesia é de amor, nem sempre a poesia é de dor. Poesia é uma viagem de palavras e linguagem, destas que não precisa hora nem lugar: basta embarcar e de deixar levar pela alma!Agora vamos ali comigo, ver as poesias que as meninas trouxeram pra BC da Fernanda Reali!
Comentários
8 Comentários

8 comentários:

  1. Texto perfeito, co poemas que eu já conhecia e não lia há uns bons 10 anos. Amei, Kath! Bjs Pinterestei!

    ResponderExcluir
  2. Delícia de texto, lindas unhas.

    Bjus, Genis
    http://umdivapara3.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito da Adelia Prado. Esmalte delicado, tenho um parecido que adoro.

    ResponderExcluir
  4. Oi Kathleen !

    Amei o esmalte, as unhas ficaram lindas!
    E que lindas as poesias...eu tinha uma amiga de trabalho que adora Adélia Prado, mas conheço pouco.

    Beijos, Renata
    palpitandoemtudo

    ResponderExcluir
  5. Lindo rosa nas suas unhas! Divinópolis tem muito orgulho de Adélia Prado. Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Morri com esse esmalte Mac sonho de consumo.
    As poesias estão lindas.
    Bjks
    http://www.maevaidosa.com/2013/10/esmalte-e-poesia-62.html

    ResponderExcluir
  7. Oi Kathleen, amei a citação aos poemas e ao livro "O Equilibrista". Relamente as imagens já soam como poesia.
    Adorei o esmalte.
    beijos
    Chris
    http://inventandocomamamae.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. adorei esse tom de rosa, boa semana, bjo bjo

    ResponderExcluir

Pode escrever seu recadinho! Adoro visitas em meus posts!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo