sexta-feira, 22 de abril de 2016

Haja coração!

Vocês que têm me acompanhado, sabem que defendo atitudes de cuidado com mente, corpo, filhxs e saúde de um modo geral... Nunca fui obsessiva nestes sentidos quaisquer, mas valorizo qualidade de vida pra gente, para a filharada.
Estes tempos postei sobre o fim do meu sedentarismo, sobre a necessidade que senti em ter um corpo e vida mais regrada em termos de alimentação, exercícios, tudo... Assim, fui buscar respaldo na questão alimentar para mim também, afinal de contas, sempre estive atenta aos filhotes e par mim, neca... 
A nutricionista do filho virou a nutri da família, e foi com ela que iniciei a etapa dos esportes. Calma aí que vou chegar onde vocês devem estar curiosos...
Decidi que não queria nem engordar e nem emagrecer, apenas tonificar meu corpo e ganhar massa muscular. Queria fazer esporte indoor, porque chega uma certa época do ano, que apesar de não fazer frio por aqui, tem chuva, tem empecilhos que atrapalham atividades externas. Assim sendo, decidi pela musculação. Exercícios localizados, que atendessem minhas expectativas...
Ahhh, agora começa a novela que vocês entenderão a sucessão dos capítulos...
Busquei um cardiologista para fazer uma avaliação e que então, ele me fornecesse um atestado de boa saúde e aptidão para a prática de exercícios. Ok, consultei e ele na própria consulta já realizou um eletrocardiograma. E me pediu um check-up, teste ergométrico e exames de sangue. Eu nunca tinha feito ergométrico, fui. Todo mundo que já fez, e com quem falei, me alertou da importância de não me exaurir e fazer no meu limite. Assim fui eu...
Para minha surpresa e apreensão, deu arritmia. Houve a necessidade de investigar, poderia ser um falso positivo. Nesta situação, acabei buscando um segundo médico, que foi quem pediu exames complementares, para que pudéssemos descobrir se de fato, havia esta tal arritmia enfim.
No rol de exames estavam: ecocardiograma, holter e cintilografia. Este último é um incômodo, mas necessário e até que suportável... Mas foi ele que trouxe a bomba no laudo: isquemia miocárdica em 12% do ventrículo esquerdo... Ora! Um cara com nome e sobrenome assim, comigo e eu sem nunca imaginar a existência dele? Como poderia ser isso? Ter uma coisa sem a qual nunca apresentei sintomas mais significativos, nunca tive dores, como poderia isso? 
Foi então necessária outro exame, para se ter certeza de fato, de que estes 12% faziam parte de 14% da possibilidade de ser falso...
Não escapei do cateterismo... Este sim, odiei e não vou falar para vocês mais detalhes porque pedi sedação e quis ser poupada de cada detalhe, porque simplesmente tenho aversão a veias, e né, isso aí é informação que to pulando... 
Mas felizmente, cá estou para finalizar estes diagnósticos: meu coração está firme e forte. Há arritmia, será medicada. Não há doença coronária, não há motivos para meu coração ficar apertado, sofrendo por doença que ele não tem e por algum instante, cheguei a pensar ter...
Não que eu esteja imune, nada disso, ninguém está! Mas sigo com este músculo forte, pulsando, batendo, vibrando, por vezes encolhendo e por tantas outras ritmando minhas emoções! Sigo pronta para viver o que for pra viver e contar com meus batimentos no ritmo que têm que ser, que têm para ser. 
Encontrei carinho em muitas pessoas com quem dividi esta angústia da possibilidade de talvez ter o que de fato não tenho. Amigas e amigos que estiveram do meu lado desacreditando de qualquer diagnóstico diferente do que não fosse o de saúde. Família que não me abandonou e esteve atenta e cuidando cada passo que dei a cada nova avaliação. 
Não tornei isso público antes porque precisei estruturar dentro de mim esta variedade de sentimentos e novos medos. Precisava estar forte caso tivesse de enfrentar o pior... Precisava de mim para poder suportar a mim mesma. Felizmente pude estar ao meu lado quando mais precisei de mim, e agora posso contar tudo o que vivi, para vocês, com tranquilidade.
De tudo, trago as lições de que não podemos nunca deixar de cuidar da gente mesmo em quaisquer circunstâncias. Não se pode querer ir a uma academia que simplesmente faça a gente assinar um termo de responsabilidade em caso de "acidentes". Lógico que muitxs de vocês não precisariam passar por esta bateria de exames por que passei, por já praticarem exercícios e por terem funcionamento físico diferente do meu. Mas estejam atentxs! Cuidem-se, prestem atenção ao corpo de vocês! Há doenças silenciosas, há sintomas facilmente confundidos com cansaços e reações pontuais.
E assim, haja coração para vivermos tudo e mais um pouco! Mas só haverá coração se houver uma cabeça bem firme e forte para levar este corpo da gente aonde ele quiser ir, aonde ele quiser estar! 
Cuidem de seu coração! Amem, vivam, sejamos felizes!

Comentários
6 Comentários

6 comentários:

  1. No final deu tudo certo! Ainda bem! Beijos pra vc! 😻😽😺😜

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ainda bem, né?! Milhões de bjks!<3 <3

      Excluir
  2. Caramba amiga, que susto! Senti sua ausência mas não imaginava o motivo. Melhoras viu.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois foi, Mona... Até vir o resultado definitivo, estava apreensiva e temerosa... Mas no final, deu tudo certo e cá estamos: coração a mil e vida que segue...Obrigada pelo carinho! bjks!

      Excluir
  3. Mulher, eu tenho arritmia, mas a minha é por conta do choque que levei quando criança, enfiei uma tomada na boca, 220 volts, foi por um milagre que estou aqui hoje e sangue frio da minha mãe pra desenrolar minha língua... por isso fiquei com a cicatriz na boca, era enooorme, hoje quase passa despercebida, mas voltando á arritmia... ficou essa sequela... tem horas que ele parece que vai sair pela boca, do nada e da mesma forma volta ao normal, mas por isso meu exercício só pode ser caminhada mesmo .Essas coisas silenciosas realmente dão medo. Mas que bom que não é nada mais sério !!! Te cuida guria, srrsrsrsrs

    Bjus 1000 lindona !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pepa, sua linda! Nossa, nunca imaginaria isso em tua vida!!! Caramba, coração é mesmo um cara que quando resolve aprontar, seja silencioso ou escancarado, tem que ser atendido... Obrigada pelo carinho e pode ter certeza: ainda teremos boas oportunidades para nos reencontrar aí ou aqui e fazer o coração bater só em ritmo de alegria! bjks e volta sempre!!!

      Excluir

Pode escrever seu recadinho! Adoro visitas em meus posts!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Voltar ao topo